fbpx

O que você quer ser quando crescer? Quem nunca se viu questionado com essa pergunta? Desde criança somos estimulados a escolher nossas profissões e muitas vezes o jovem não se dá conta do quão importante é ser orientado quanto às escolhas, levando em conta suas vocações. Em geral, a decisão sobre qual atividade seguir começa durante o ensino médio, com a proximidade do Vestibular. É nesta época que os pais, professores, parentes e amigos começam a querer saber – ou até influenciar – sobre a profissão escolhida.

Os nascidos a partir de 1995, a chamada Geração Z, está cada vez mais insegura sobre qual profissão escolher e o momento de tomar essa decisão se tornou uma fonte de muita ansiedade e medo. Seja pelas constantes mudanças no cenário trabalhista, como a chegada de novas profissões ou pela obsolescência e saturação de profissões tradicionais ou pelo receio de errar e “perder tempo e dinheiro” em uma capacitação que não lhe trará o que busca. Para muitos, essa escolha é muito complexa para ser tomada aos 15 anos, quando centenas de possibilidades estão à porta.

A orientação profissional pode auxiliar quem está saindo da escola e buscando entender qual a profissão é mais indicada para o seu perfil na hora de fazer uma prova de vestibular ou Enem. É uma poderosa ferramenta para as escolas trabalharem com alunos mais engajados nos estudos e preparados para os desafios do mercado de trabalho. Além das disciplinas tradicionais, a escola pode trabalhar a autoconfiança e o comprometimento de cada aluno com os estudos, observando suas facilidades, dificuldades e vocações e mostrando como suas características podem influenciar na conquista dos seus objetivos de vida.

Muitos especialistas e profissionais trabalham exclusivamente com orientação vocacional e através de conversas, observações e práticas, ajudam o adolescente a se encontrar na profissão mais adequada ao seu perfil. Apesar de ser um momento de tensão, algumas dicas podem ajudar tanto na escolha, como na orientação do jovem:

• Autoconhecimento

É importante destacar que muitos já possuem uma predileção para alguma função desde pequeno. Alguns alimentam a dúvida entre uma profissão ou outra, enquanto há jovens que não fazem a mínima ideia do que querem fazer. Para todos os casos, o processo de autoconhecimento é essencial. É imprescindível que o adolescente consiga identificar os traços principais da sua personalidade, suas aptidões, habilidades e gostos pessoais, que podem definir os caminhos a serem seguidos. Neste processo, ele próprio – com auxilio da família e amigos – pode ter ideias de profissões que se encaixam em seu perfil.

• Teste vocacional

O teste vocacional é utilizado há alguns anos com frequência, principalmente nas escolas.  Com várias perguntas objetivas que apontam as possíveis áreas de atuação a seguir, orienta o aluno a pensar sobre profissões apontadas pelos resultados. Porém, sua utilização tem diminuído, pois para grande parte dos profissionais da área, seus resultados são imprecisos e podem até mesmo atrapalhar na escolha. Atualmente, o teste vem sendo utilizado somente como auxílio no trabalho de orientação e não como principal ferramenta na escolha da profissão.

• Alinhar habilidades pessoais com a profissão

É durante a orientação profissional que se aprende a avaliar quais habilidades são determinantes para cada profissão. Alinhado ao processo de autoconhecimento, o orientado é capaz de relacionar suas habilidades com as caraterísticas necessárias para executar a função. Dessa forma, é possível unir traços da personalidade com a profissão, trazendo não só um ótimo desempenho, mas também, satisfação profissional.

• Avaliar o mercado atual e suas possibilidades

Conhecer a realidade da área que deseja atuar é importante no momento da decisão. É preciso se questionar sobre os prós e contras, analisar a situação atual – e até fazer uma projeção – da profissão que deseja seguir para saber por quais caminhos precisa seguir. Analisar o mercado para a área escolhida, sua empregabilidade, formas de contratação, possibilidades de crescimento, piso salarial, ajudam a encontrar um caminho de sucesso dentro da profissão que você escolheu.

Fontes
 https://g1.globo.com/educacao/guia-de-carreiras/noticia/teste-vocacional-pode-ser-1-passo-orientacao-para-escolha-da-carreira-deve-envolver-pais-escola-e-profissionais.ghtml

https://guiadoestudante.abril.com.br/orientacao-profissional/

https://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/4185-entenda-como-funciona-a-orientacao-vocacional

https://www.guiadacarreira.com.br/carreira/como-escolher-a-profissao/

https://br.freepik.com/vetores-premium/design-de-ilustracao-vetorial-plana-de-orientacao-profissional_1321348.htm